SEDO

Tempo de leitura: 10 minutos

Recentemente, li uma matéria da Dra. Fernanda Bornhausen, que é psicóloga, empresária, conselheira de empresas e cofundadora do Social Good Brasil e, peguei emprestado esse nome criado por ela (SEDO) para alinhar com o que eu estava pensando escrever nessa semana.

Na verdade, eu estava incomodado com um post que vi no Instagram sobre determinada blogueira que não faz nada, a não ser coisas para benefício próprio. O post falava basicamente da vida fútil que ela leva e que recebe por isso. Para ela é ótimo, pois além receber produtos e serviços para divulgar, certamente também recebe dinheiro para isso. Para nós, que não levamos a vida que ela leva, é fútil o que ela posta, visto que não desencadeia como influência verdadeira, real.

Meu objetivo não é julgar o trabalho dela; utilizo o termo fútil, pois o que ela prega não reflete a realidade de 99,9% da população brasileira.  A mulher (normal) que deseja ser como tal blogueira dificilmente irá conseguir, a não ser que ganhe na Mega-Sena ou que tenha um trabalho que não precise de sua dedicação total. Aí sim poderá ficar por conta desse trabalho.

Tomei tal blogueira como exemplo para iniciar este texto, mas sabemos que a internet está cheia de exemplos como o dela: pregam um estilo de vida que muitas vezes não passa de uma realidade “fake”. A verdade é que esse tipo de conteúdo pode trazer consequências sociais e psicológicas negativas para pessoas que idealizam ter o mesmo estilo de vida.

Não cabe a mim debater tais questões. Em contra partida, trago a pesquisa da Dra. Fernanda Bornhausen que nos mostra alguns hábitos que estimulam a produção de hormônios capazes de melhorar nossa saúde mental e nos dão mais qualidade de vida.

SEROTONINA

Agradecer pela manhã, durante o dia e principalmente à noite, por tudo de bom que nos aconteceu; a nossa saúde, a saúde de nossa família, de nossos amigos e de toda humanidade. Agradecimentos sempre trazem paz e conforto, certamente (acredito eu) nos presenteia sempre com mais coisas daquilo que somos gratos. Se não tem o hábito do agradecimento, faça o teste e verá como é bom o sentimento da gratidão.

Desfrutar a natureza é outra coisa boa e que nos revigora. Poder dar uma caminhada ao ar livre, plantar uma árvore, plantar uma horta ou mesmo os temperos que você usa em sua cozinha. Esse tempo empregado para ficar com pé no chão e se desligar dos problemas do trabalho ou de coisas pessoais, tendo a natureza como aliado, pode lhe trazer novo gás para a resolução de muitas coisas. A natureza, o ar puro, a tranquilidade que se tem com o “mato/terra”, pode sim lhe trazer inspiração para novos projetos.

E as memórias especiais? Sim, buscar as boas lembranças para tentar se conectar ou até mesmo fazer de novo o que está em sua memória e que lhe traz alegria, pode ser uma boa prática para melhorar sua vida atual. Obviamente que muitas coisas não temos como fazer mais, talvez pela idade ou circunstâncias mas, uma volta naquele lugar que te fez bem no passado, a reconexão com velhos (e verdadeiros) amigos, as diversões que você fazia na infância e adolescência, repetir com os filhos, é sim uma prática positiva referente as memórias especiais. Será que voltar às boas e velhas memórias não te fazem querer replicá-las para no que for possível se transforarem em atuais? 

ENDORFINA

Rir com os amigos é muito bom. Como diz certa música: “amigo é coisa para se guardar no lado esquerdo do peito”. Quem tem amigos tem tudo. Nada melhor do que poder rir, se divertir e manter por perto sempre as amizades sinceras; mas, não precisamos só dos amigos para rir. Eu por exemplo, sempre que estou para baixo costumo ver aqueles vídeos do “sou eu na vida” e até mesmo “das pegadinhas do Silvio Santos”. Se você já está rindo aí do que escrevi acima, já está valendo, pois rir nos faz bem e pelo menos pra mim, ajuda muito, mesmo que rir sozinho.

A prática de hobbies também é algo importante nas nossas vidas. Tem gente que tem hobbies até de trabalhar. Eu respeito, mas, penso que os hobbies para relaxar o corpo e a mente são essenciais para nossa produtividade. Eu, por exemplo, gosto de jogar futebol. Minhas quartas feiras são sagradas para minha “pelada”. Raramente eu marco algum compromisso para o horário que jogo futebol. É uma vez na semana e essa hora pra mim é agendada. Isso me faz bem, eu gosto e por isso dedico tempo e priorizo isso. E você, tem priorizado seus hobbies? Se não priorizar, nunca fará.

Cantar e dançar também são excelentes para melhorar nossa autoestima e estimular nossa mente. Particularmente, sou um péssimo cantor e um desastre dançando. Porém, canto no carro, no chuveiro e danço com minha filha ouvindo Now United, que é o que ela ultimamente adora ouvir. Cantamos internamente quando ouvimos aquela música que gostamos e sei que assim como eu, você gosta de ser o cantor ou cantora do chuveiro. Continue fazendo isso, continue liberando endorfina e, se ainda não dança, comece; seu corpo vai agradecer.

DOPAMINA

A prática de exercícios: nem preciso dizer que deveria fazer parte da rotina de qualquer pessoa (que possa praticar, é claro).  Fazer exercícios nem que for duas vezes por semana ajuda bastante. Já falamos na semana passada sobre os bons hábitos. A prática de exercício é um bom hábito que devemos pôr em prática. Será que você é capaz de começar ainda esta semana a reservar meia hora do seu tempo para praticar exercício?!Te desafio. Comece com uma leve caminhada, quem sabe pode ser o começo de uma vida mais saudável?

Dormir. Ah! Dormir… eu particularmente durmo pouco. Desde muito novo durmo pouco, mas isso é ruim pra mim. Eu não sofro com insônia, mas sei que ao longo do tempo isso tem me prejudicado. Enfatizo isso, pois não quero que você também tenha problemas a longo prazo por conta da má noite de sono. O sono é importante e dormir bem é muito bom. Quando durmo oito horas por dia, que dizem ser o ideal, faz com que meus dias sejam melhores. Então, por favor, comece a tentar dormir bem, pois a vida será muito melhor estando com o sono em dia.

Celebrar pequenas conquistas. Gente, isso é muito legal! Eu não era muito de celebrar pequenas coisas, aliás eu nem celebrava grandes coisas. Foi preciso dessa pandemia para me dar conta do quão pequenas coisas são valiosas e devem ser celebradas e agradecidas como já escrevi no início deste texto. Eu contraí o vírus (COVID-19) e fiquei praticamente três semanas sem olfato e paladar. Coisas que, até então, eu nunca tinha me dado conta do quão maravilhosas são. Não tem dinheiro no mundo que me deixaria feliz, caso eu perdesse definitivamente essas duas funções. Aqui foi só um relato de agradecimento. Hoje, quando uma pequena coisa me faz feliz, eu agradeço e celebro. Em nossa empresa, TOPCARD, quando fechamos um novo cliente, batemos um sino e celebramos a vinda de mais um cliente; sorteamos um brinde e todos compartilham da mesma conquista. Neste momento, enquanto escrevo, já sei que o sino tocou e estamos felizes com essa pequena conquista, mas são de pequenas em pequenas que nos tornamos cada vez maiores e melhores no que fazemos.

OXITOCINA

Meditar. Tá aí algo que eu quero criar o hábito de fazer. Me disseram que quem medita, tem uma melhora significativa no auto controle. E isso é muito importante nos dias de hoje. Devido a essa pandemia, com a perda de tantas vidas, com tantas informações alarmantes, acredito que o controle mental e emocional e, a filtragem das informações, a meditação é realmente algo que pode nos ajudar a ter uma vida mais saudável, psicologicamente falando. Espero que em breve possa falar aqui sobre os benefícios do hábito de meditar.

Demonstrar afeto, empatia. Eis aqui algo que precisamos praticar todos os dias. Isso é algo que afirmo que realmente nos faz sentir melhor. Eu posso não gostar de determinadas atitudes em alguma pessoa, mas os méritos dela eu nunca posso tirar. Uma vez ouvi isso de uma amiga e nunca mais esqueci. Demonstrar afeto e empatia não quer dizer que você tem que ser amigo ou amiga e sim, respeitar a pessoa como ela é. Não precisa concordar com tudo e nem discordar de tudo. Basta respeitar a pessoa como ela é. Ao ver as pessoas como elas são e não ficar com julgamentos ou pré-julgamentos, você não sofre e nem faz com que elas sofram. Com isso, você libera boas energias e de repente o que te incomoda hoje, pode não incomodar amanhã. Aceite a vida e as pessoas como elas são e tenho certeza de que você terá uma paz interior muito maior. Tenho praticado isso. Também aprendi isso a pouco tempo e isso me ajuda; acredito que possa te ajudar.

Fazer o bem e ser generoso. Todo mundo pode fazer o bem e ser generoso mesmo que isso não envolva dinheiro. Muitas vezes achamos que para fazer o bem e ser generoso, é dando dinheiro ou ajudando com algo material. Não, tenha certeza que não. Visitar um doente ou até mesmo um amigo que esteja precisando de uma palavra de conforto ou mesmo que só queira bater papo, é um ato de fazer o bem e ser generoso. Você está sendo generoso em ceder seu tempo para isso e está fazendo o bem para o próximo. Te garanto que fazer o bem e ser generoso, beneficia mais a nós mesmos do que a outras pessoas.

Termino aqui pessoal! O que queria falar sobre essa semana é que o SEDO (Serotonina, Endorfina, Dopamina e Oxitocina) me ajudou a colocar coisas que podem realmente me trazer mais energia física e mental e ter mais sucesso no que faço diariamente. Compartilho isto, pois gostaria que surtisse o mesmo efeito para vocês.

Espero que possa pensar nesse assunto e que seja relevante para lhe ajudar em algum processo da sua vida ou do seu trabalho.

Até a semana que vem!

#tamojunto

SEMPRE!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *