Rentabilizando sua carteira de clientes

Tempo de leitura: 5 minutos

Muitos empresários ou pessoas físicas buscam maneiras de rentabilizar seu dinheiro, uma vez que os rendimentos em poupança ou outros investimentos em bancos são muito baixos.

Muitas pessoas esquecem de fazer uma conta básica, que são os rendimentos que estão tendo em suas aplicações comparando com a inflação do ano. Quem tem dinheiro na poupança, por exemplo, chega ao fim do ano com um valor monetário menor do que no início.

Em 2020 a inflação fechou em 4,52%. Neste mesmo ano a poupança rendeu cerca de 1,4%. Resultado: uma perda de 3,12% do seu poder de compra. Em termos práticos, significa que se você tinha R$10.000,00 no início de janeiro de 2020, quando chegou em dezembro deste mesmo ano, seu dinheiro valia somente R$9.688,00.

Sendo assim, deixar seu dinheiro em poupança, que era uma forma segura e rentável no passado, hoje em dia é sinônimo de perder dinheiro. Pior ainda, deixar o dinheiro no banco só ajuda o banco, que pega este dinheiro e empresta ganhando cerca de 1.5% a 2.5% ao mês e lhe paga anualmente 1.4%.

Crediário Próprio

As empresas que possuem um crediário próprio têm um potencial muito grande para aumentar suas receitas financeiras. Ao contrário do que se pensa, ter um crediário próprio não é sinônimo de dor de cabeça e sim, uma forma de ganhar mais dinheiro fazendo o mesmo trabalho diariamente.

Sabemos que muitos empresários pensam que o ideal é vender somente à vista, através de cartões de crédito ou até mesmo usando os serviços da financeira, pois o risco da inadimplência fica para terceiros.

Dessa forma, fazer a venda do produto ou a prestação do serviço já é o suficiente para que a empresa tenha êxito em sua atividade final. Concordo e discordo desse pensamento. Concordo quando o foco seja a comercialização do produto ou serviço, mas discordo que somente a comercialização seja a maneira mais correta de ser lucrativo.

Com um crediário bem organizado, com uma gestão profissional e eletrônica de todos os processos, com uma cobrança eficiente, não tenho dúvidas de que a rentabilidade nos ganhos de multas e juros podem ser muito atrativos para a empresa que possui uma carteira de clientes ativa.

Por que grandes varejistas têm cartão próprio?

Grandes varejistas nacionais fazem suas propagandas vendendo seus produtos e atraindo cada vez mais clientes. Porém, quando a pessoa vai nessas lojas (eu já fui e acredito que você que está acompanhando a leitura, também) depara com a seguinte pergunta: Você já tem o cartão da loja?

Se você já tiver, ótimo, já passou pelo processo, mas se não tem, os vendedores têm vários argumentos para que você faça seu cadastro e aproveite as promoções e vantagens exclusivas. E isso é válido, concordo plenamente com a abordagem e a inteligência de negócio por trás dessa abordagem.

Quanto mais clientes tendo o cartão da loja, mais clientes são fidelizados. Com dados atualizados, a loja tem o histórico de compras do cliente e dessa forma, pode ou não aumentar seu limite de compras. Ter o cartão próprio se torna interessante a partir do momento em que se filtra corretamente os bons e maus pagadores.

Para muitos empresários, o pagamento em dia por parte do cliente é um bom sinal que esse cliente é bom. Concordo, mas aqueles clientes que pagam com 10 ou 20 dias de atraso não são bons, são excelentes, pela receita que que retornam.

Aumento da receita com juros e multas

Conforme mencionei acima, meu pensamento é que os clientes que pagam com atraso de 10 a 20 dias são excelentes pelo simples motivo de pagarem juros e multa sobre o valor que estão devendo naquele mês.

Muitos clientes não conseguem pagar seu boleto em dia e tudo bem, muitos tem outros compromissos e não são tão organizados. Não estou falando que devemos torcer para as pessoas serem desorganizadas só para pagar juros e multas para nossa empresa, longe disso, mas é fato que essas pessoas é que dão lucro para os bancos, cartões de crédito e também poderão dar para você.

Já parou para pensar que se os cartões de crédito recebessem em dia, talvez não seriam a potência que são?! E os bancos, se não recebessem juros dos empréstimos e atrasos dos correntistas?! Financeiras então, nem existiriam se não houvesse juros. Notou os três ramos que citei acima? Cartões de crédito, bancos e financeiras. No Brasil, qual ramo de atividade dá mais dinheiro que estes? Poucos concordam?

Essas indagações são para você empresário, pensar que vale a pena sim rentabilizar sua carteira de clientes, mas para isso é preciso ter um sistema eletrônico organizado e profissional para gerir essa carteira de clientes e preservar com segurança todos esses dados.

Avalie seu negócio e o quanto está tendo de receita com juros e multas. Pense o quanto poderia ganhar se pudesse, inclusive, disponibilizar dinheiro para seus clientes através de um cartão próprio. Isso mesmo: ao invés de deixar seu dinheiro parado no banco, porque não emprestar através do cartão próprio e rentabilizar da mesma forma que o banco faz.

Pense nisso e se quiser mais informações sobre o assunto acima, entre em contato com algum de nossos especialistas em cartão fidelidade e saiba como potencializar seus ganhos com receitas financeiras tendo o próprio cartão da sua empresa.

Até a próxima semana pessoal.

Se cuidem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *