Por que a compra no cartão de crédito pode ser até 50% maior que no dinheiro?

Tempo de leitura: 8 minutos

Você já parou para pensar que até nós mesmos fazemos isso de forma inconsciente? Sim, nós mesmos. Pelo menos eu já fiz isso várias vezes. Comprar mais no cartão de crédito do que se eu tivesse que gastar meu dinheiro. Quando digo dinheiro, é em espécie (notas).

Isso acontece porque quando temos as notas na carteira, vemos elas de forma finita, ou seja, vemos que cada vez que pegamos, elas vão sumindo da carteira e isso passa a impressão que estamos ficando sem nossa riqueza.

Por outro lado, o cartão de crédito, como o próprio nome diz: “crédito”, passa a impressão de infinito, ou seja, que podemos comprar tudo que precisamos mesmo sabendo que ele tenha um limite. Além de poder pagar depois, ainda tem a questão do parcelamento, aquela sensação boa de poder comprar. Isso acontece com um toque mágico: passar o cartão na maquininha. Claro, isso quando tem crédito.

São por essas facilidades e também pelo poder de persuasão do vendedor ou dos produtos e serviços de determinada empresa, que acabamos gastando mais nos cartões. É fato que esse valor é maior do que compraríamos em dinheiro e não resta a menor dúvida que em alguns casos, acabamos comprando o dobro, não compramos só os 50% a mais que revelam as pesquisas, em alguns casos os percentuais podem ser até maiores que isso.

Gastos específicos em tempos de COVID-19:

Nota-se que as pessoas têm revisado melhor seus gastos depois do início da pandemia do COVID 19. Houve sim, vários departamentos que tiveram um aumento em suas vendas, principalmente no início, um desses departamentos, foi o de produtos alimentícios.

Houve também uma grande demanda por móveis e materiais de construção, isso aconteceu porque as pessoas ficaram mais em casa. Com isso, aquela reforma que estava precisando fazer e não tinha visibilidade por conta de trabalhar o dia todo fora, ficou mais visível; como a pessoa estava em casa, pegou para ser pedreiro, ajudante de pedreiro, eletricista, encanador ou qualquer outra profissão que tivesse disponível para realizar aquela pequena reforma.

Quanto aos móveis, também ficou nítido. Com as pessoas ficando em casa, queriam mais conforto em todos os sentidos. Ou era por estofados, camas e até mesmo em eletrodomésticos, como: tv, smartphone ou até utensílios de cozinha. Convenhamos que com essa pandemia, houve um aumento de pessoas aprendendo novas habilidades, como por exemplo: cozinhar.

No entanto, começaram a perceber que deviam proteger seu dinheiro para possíveis aumentos de isolamento. Dessa forma, ter um pouco mais de cuidado com os gastos se tornou algo bem relevante e de maior necessidade. Quando falo de maior necessidade, me refiro a comida e medicamentos.

Diminuição dos gastos:

Conversando tempos atrás com um amigo supermercadista, o mesmo me disse que o modelo de consumo deu uma alterada após a pandemia. As pessoas que antes compravam marcas mais tradicionais de refrigerante, por exemplo, começaram a substituir por marcas regionais.

As pessoas começaram a notar que, pela falta de emprego que ficou bem evidente, precisam diminuir seus gastos ou pelo menos se educarem a comprar mais com menos. A ideia de sobrevivência fala mais alto nestes tempos do que ter coisas de marcas ou apresentar algum tipo de status.

Na verdade, penso que todos nós estamos pensando no futuro e o que pode acontecer. Vimos que somos muito vulneráveis e que é preciso cuidar de nossa saúde física, mental e porque não, em nossa saúde financeira.

São nestes tempos difíceis que precisamos aprender a fazer a lição que sempre deveríamos ter aprendido: dosar os gastos. Aliás, pode ser tema de uma próxima conversa em nosso blog; tratarmos de educação financeira, mas, deixemos para uma próxima oportunidade.

Como aumentar o faturamento se as pessoas estão gastando menos?

Como disse anteriormente, as pessoas têm visado melhor os seus gastos, e com razão. Porém, do outro lado, existem os comerciantes que precisam manter seus negócios. E como sempre, é preciso ter vendas e lucros que satisfaçam seus investimentos.

Para isso, é necessário pensar em alternativas para manter um tíquete médio satisfatório para os clientes. Sendo assim, há de se pensar em aumentar um pouco o valor gasto para seus clientes já fidelizados e também captar novos clientes para manter ou aumentar o faturamento de sua empresa.

Para isso, é necessário ter os dados de seus clientes de forma organizada, de forma que diariamente possa ter relatórios que te mostre como estão suas vendas, quais clientes estão comprando o que você deseja, quais clientes não estão indo em sua loja ou quanto mais de clientes precisa para chegar a um determinado faturamento.

Me formei em ciências contábeis, mas, até hoje me lembro do que é contabilidade; isso quando eu ainda estudava o curso de técnico em contabilidade. Além do magistério, técnico em contabilidade era o único curso na minha cidade. Minha memória não esqueceu e nem vou pesquisar no google se está certo. Vai aqui o que ainda lembro: “contabilidade é a ciência que permite através de suas técnicas, manter o controle permanente do patrimônio da empresa”. Se não for exatamente isso, é bem próximo.

O que estou querendo dizer com esse papo de contabilidade é que, você precisa usar a mesma ideia. Manter o controle permanente do tíquete médio dos seus clientes, mantê-los fidelizados ao seu comércio, saber se estão comprando regularmente, buscar novos clientes, dentre outros; tudo isso é importante você manter diariamente, sempre bem organizado para não ter maiores problemas financeiros ou até mesmo perder para possíveis concorrentes.

Importância da Fidelização de Clientes:

Não sei se você percebeu a quantidade de delivery criado nesta pandemia. As pessoas que perderam empregos, foram as mesmas que viram essa nova oportunidade; com pouco investimento, passaram a oferecer coisas por delivery e muitos até não devem voltar ao mercado de trabalho, pois viram a possibilidade de terem renda através do seu novo empreendimento.

E isso é bacana, mostra a criatividade e o quanto nosso povo é empreendedor e trabalhador. Eu, particularmente, acho super válido as pessoas tentarem melhorar de vida, se reinventarem e terem uma condição de vida melhor para si e para sua família.

Diante disso, se você é comerciante, já pensou na quantidade de novos concorrentes que poderá ter? Se antes a concorrência já era uma pedra no sapato, imagine agora o quanto pode aumentar. E não estamos falando de delivery só de comida, isso é fato que aumentou. Comece a notar o quanto de outras atividades ficou mais fácil a comercialização.

Tem lojas que fecharam seu ponto físico e viu que consegue atender por delivery. Se você é lojista do ramo de calçados e vestuário, já pensou que isso poderá ser um novo mercado? Você do ramo supermercadista, já pensou que pequenos negócios também poderão ter uma estrutura mais enxuta? 

Já pensou trabalhar com um percentual maior de entregas (delivery) e uma redução de custos, sendo assim bem competitivo?

Diante disso, é de extrema importância a fidelização de clientes. Só preço e atendimento estão longe de fidelizá-los. Há de se pensar em novas técnicas e táticas para fazer isso e claro, concretizá-las.

Crédito permanente ao cliente:

Lembra do tal controle permanente citado acima? Pois bem! Se você tem um sistema de fidelização do seu cliente, sabe quanto ele gasta por mês. Se ele paga sempre em dia, você pode, por exemplo, aumentar o limite dele de tempos em tempos. Parece bobo, né? Mas não é! Quanto mais você aumenta o crédito do seu cliente, maior é a chance de ele gastar esse valor em sua empresa.

A pessoa tendo um cartão de crédito tradicional, pode comprar de qualquer novo fornecedor. Porém, aquele que tem um cartão da própria loja, sabe que tem um crédito pré-aprovado, que não irá comprometer o valor que ele tem em um cartão tradicional e que poderá usar o cartão tradicional para emergências.

Por isso, pense na manutenção permanente do crédito do seu cliente. Dê a ele uma condição especial e exclusiva de pagamento em sua empresa. Tente mantê-lo fidelizado de forma que, mesmo que apareçam novos concorrentes, ainda assim, ele prefira continuar comprando em sua empresa, já que você deposita nele uma confiança e por isso mantém a ele um crédito sempre ideal para que ele realize as compras em sua empresa de forma satisfatória.

Pense nisso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *