Recebendo contas atrasadas através do Cartão Fidelidade

Tempo de leitura: 4 minutos

Como aumentar seus recebimentos e diminuir sua inadimplência através do seu cartão Fidelidade.

Muitas empresas que nos contratam para gerimos seu cartão fidelidade, tem uma preocupação primária que é a gestão da inadimplência que já existe em seu estabelecimento. Dívidas acumuladas de anos e anos e o lojista não tinha uma ferramenta adequada para realizar o controle e recebimento de forma mais assertiva. E porque nos procuram também com essa preocupação? Isso porque, aliado ao sistema de fidelização de clientes, a Topcard também irá gerir todo o crediário que passa através de seu cartão fidelidade.

Uma vez implantado o cartão Fidelidade a partir daí, os cadastro de novos
clientes passam a ser realizados no sistema Topcard, e toda nova venda do
crediário será feita através do cartão próprio, o então chamado CARTÃO
FIDELIDADE.

Com isso, todas as novas vendas pelo crediário já estão sendo controladas
eletronicamente, e, quando chegar o momento da cobrança os serviços são
feitos de forma que os índices de recebimento ultrapassam 97% fazendo com que o cliente tenha uma maior previsibilidade em seus recebimentos e dessa forma seu fluxo de caixa não fica tão vulnerável quando não tinha tal sistema de controle. Sabia que a inadimplência afeta seu fluxo de caixa?

Renegociando as dívidas em atraso

Muitos lojistas nos questionam: E como usar esta ferramenta para receber
aquela dívida antiga que existe antes mesmo da implantação do cartão
Fidelidade? Nossa dica é a seguinte: Entre em contato com estes clientes e
proponha uma renegociação através do cartão implantado no seu estabelecimento. Procure ser flexível nesse momento, sente e converse com o devedor.

Talvez esse cliente devedor até queira pagar, mas diante do valor acumulado e não tendo uma renegociação com parcelas dentro de sua
possibilidade de pagamento, ele prefere deixar a conta sem pagar. Como
disse, talvez nem seja porque não queira pagar, mas, sim por não achar uma parcela que caiba dentro do seu atual orçamento. Oferecer uma nova condição de pagamento, diminuir juros ou diluir as parcelas é melhor do que não receber nada.

Obviamente que o lojista precisa receber pois comprou a mercadoria, entregou a seu cliente quando realizou a venda e pagou ao fornecedor por essa mercadoria. Este valor que hoje está em falta dentro do Caixa de sua empresa compromete o resultado e até o andamento saudável do seu negócio.

Dessa forma, o ideal é chamar o cliente devedor e combinar com ele qual valor que ele pode pagar mensalmente da dívida já contraída e sem perspectiva de pagamento. Ao fazer o acordo com seu cliente você poderá reparcelar esta dívida que antes era tida como “perdida” através do seu cartão fidelidade.

No cartão é possível dividir essa dívida em várias prestações, tudo de acordo com o que você combinou com seu devedor. Assim, todo mês o cliente devedor irá pagar uma parcela que cabe em seu bolso e o lojista por sua vez irá ver seus recebimentos aumentando e consequentemente sua inadimplência diminuindo.

Parcelando uma dívida atrasada

Vamos dar um exemplo prático para melhor entendimento: Um cliente que
tenha uma dívida de R$ 1.500,00 em sua loja. Esse cliente não tem o valor de R$ 1.500,00 para quitar de uma só vez nem 3 parcelas de R$ 500,00. E essa negociação, ou seja, essa dívida está se arrastando por meses ou até anos. Não será mais fácil dividir essa dívida em 10 parcelas de R$ 150,00 onde tanto o devedor quanto a loja ao final deste período estarão satisfeitos?

Além de receber a conta em atraso, o lojista ainda poderá ganhar esse cliente de volta, pois através dessa negociação pacífica, de forma que atendeu as possibilidades de seu cliente devedor, o fez ver que sua empresa é sua parceira, é sua amiga, entendeu suas necessidades e por isso dividiu uma dívida que este cliente não estava conseguindo pagar.

Talvez o melhor caminho seja entender o outro lado, seja ter empatia, onde no final tudo fica resolvido de forma que atenda todos os envolvidos.

Pense nisso e até o próximo post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *