Fazer mais com menos.

Tempo de leitura: 3 minutos

Quando eu fazia faculdade, eu não era um aluno dos mais dedicados da turma, pelo contrário. Eu e outros fizemos o curso porque tínhamos que fazer pelo diploma e para não ficar para trás nos estudos. Um erro fazer isso, mas quando se é mais jovem não temos essa visão.

Fiz faculdade de Ciências Contábeis. Penso que o curso de Ciências Contábeis é um dos melhores cursos para quem é empreendedor e quer ter seu próprio negócio. Muitas pessoas, erroneamente, acham que o curso de Ciências Contábeis só serve para quem quer ser profissional de contabilidade como Contador, Consultor, etc. Detalhes a parte do quão bom é o curso, vou direto ao assunto que me propus escrever hoje.

Fazer mais com menos.

Essa foi a resposta de um dos meus colegas de faculdade que era bem menos dedicado que eu. Ele deu essa resposta a uma de nossas professoras (esqueci o nome agora) quando ela perguntou sobre o Princípio da Eficiência. O interessante que ele nem titubeou para responder, foi na lata. Também não lembro se essa era a resposta correta do livro, mas sei que essa resposta nunca saiu da minha mente.

Das poucas coisas que assimilei na faculdade essa talvez tenha sido a que mais me lembro. Uma única resposta, quatro palavras, lição pra vida toda.

Ouvi falar sobre a Lei de Paretto ou Princípio de Paretto pela primeira vez em 2001 quando li o livro Gerando Lucros (Lair Ribeiro). Desde então eu sempre ficava pensando se realmente o principio 80/20 poderia ser realmente aplicado com eficiência nos negócios. Na verdade eu nunca o apliquei com dedicação, porém, em todo empreendimento que eu fazia eu lembrava da resposta do meu colega “fazer mais com menos” e tudo eu tentava ter o maior resultado gastando o menor possível em custos e trabalho.

Hoje, 17 anos depois, lendo o livro O Princípio 80/20 (Richard Koch), vejo que poderia ter me dedicado mais à Lei de Paretto, porque vem de encontro com aquela (repetida) resposta de meu colega que é de: “fazer mais com menos”.

O princípio diz que 20% de nossos esforços resulta em 80% dos resultados. Simplificando; 80% das vendas provém de 20% dos clientes ou que 20% dos seus clientes devedores são responsáveis por 80% do seu fiado.

Com essa simplificação, podemos dizer que; se dedicarmos mais aos 20% das coisas que mais nos dão lucro, podemos economizar muito tempo (80% do tempo) com as coisas que não nos dão resultados. E isso não é somente no âmbito empresarial. Podemos aplicar, inclusive, no lado pessoal, familiar, lazer, espiritual, etc…

O princípio 80/20 é só uma simulação apesar de quase sempre ser esse o patamar, mas pode ser 70/30, 90/10…mas como disse, na maioria dos casos vai se aproximar de 80/20.

Temos 24 horas por dia (todos tem o mesmo tempo), mas uns parece que faz mais que outros com o mesmo tempo, será que não estão aplicando a Lei de Paretto? Mesmo que não saibam como funciona essa lei, talvez essas pessoas que criam mais com menos, geram mais riqueza com menos trabalho ou menos recursos, saibam coisas que outros não saibam.

Conhecimento. Talvez seja isso que falta nas pessoas ou nas empresas menos produtivas.

Dedicando 20% do seu tempo em buscar conhecimento, poderá gerar 80% mais de riqueza em sua vida (todo tipo de riqueza), pois na grande maioria das pessoas acontece o contrário. Gastam 80% do tempo fazendo coisas que só produzem 20% de retorno financeiro ou benefícios diversos.

É meu colega Gil (Gilcimar), nem sei por onde anda, talvez você leia este texto e saberá que nunca lhe esquecerei. Não sei se está aplicando o que falou (talvez nem se lembre do que falou, afinal de contas foi numa primeira aula de sábado, devíamos estar ressaca ainda), mas fica aqui o meu registro que continuo fazendo de tudo para aplicar sua tese de “Fazer Mais com Menos”.

Abraço e até o próximo post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *